Anúncios
Assinatura RSS

Arquivo da categoria: WICCA

Livro WICCA- A RELIGIÃO DA DEUSA – Relançamento na Bienal dia 11/08

Publicado em
Livro WICCA- A RELIGIÃO DA DEUSA – Relançamento na Bienal dia 11/08

O maior clássico brasileiro da Bruxaria, o livro WICCA- A RELIGIÃO DA DEUSA, será relançado na Bienal!!!

Anúncios

Ostara

Publicado em

O momento de Celebrar a Natureza e a Vida.

 Quando entra a primavera a Natureza esta em festa.
Os Deuses, animais e plantas dançam alegres.
Sinta essa felicidade realizando o Festival da Primavera.

Sabbat de Ostara.

Ostara é o primeiro dia da Primavera. É o momento do ano em que o Sol está diretamente acima do equador, fazendo com que noite e dia tenham igual duração. Nesse dia, escuridão e luz são precisamente iguais; então, esse Sabbat traz sentimentos de equilíbrio e interação. Desse dia em diante o dia dominara a noite, ou seja, os dias serão maiores que as noites e a Terra explodira com vida.

Ostara é celebrado no hemisfério Sul por volta do dia 22 de Setembro e no hemisfério Norte por volta de 21 de Março. Este é o tempo para Rituais de fertilidade, momento no qual a vida se renova.

Ostara, conhecido também como o Equinócio de Primavera, é basicamente um Festival Solar. Na agricultura, sinaliza o tempo em que as sementes são plantadas e começam o seu processo de crescimento. Ostara é tido como um momento de união e amor entre a Deusa (Lua) e o Deus (Sol), pois e um período de igualdade e equilíbrio entre as forcas da Natureza, e isso indica também que é o momento ideal para fortalecer a energia de complementaridade entre homem e mulher.

Segundo as crenças Wiccanas, em Ostara o Deus (Sol) cresceu, tornando-se um jovem adulto. Ele está passando pela puberdade e suas forças são refletidas na vitalidade e no crescimento das plantas. Ele esta crescendo novamente. Com a vitalidade Dele vem o calor da Primavera e o futuro plantio das futuras colheitas.

A Deusa não é tida mais como a Mãe nutridora, mas como uma bonita Virgem da Primavera. Assim como em relação a Natureza esse é o momento de plantar, essa também e hora de cultivarmos nossas “sementes” (metas e objetivos). É o período de celebrar as mudanças de nosso corpo, pois nessa estacão do ano ficamos mais ativos, dormimos menos, comemos menos e gastamos mais tempo ao ar livre.

Nesse dia, os antigos Pagãos da Europa acendiam fogueiras nos cumes de montanhas, pois acreditavam que o brilho do fogo seria capaz de tornar a terra frutífera e manter suas casas em segurança. O fogo aceso também simbolizava iluminar os caminhos para que o Sol pudesse retornar a Terra.

A Deusa reverenciada nesse dia é Eostre, que significa “a Deusa da Aurora”, uma Deusa anglo-saxã da Primavera, da ressurreição e do renascimento. Estava associada a fertilidade e aos grãos, e oferendas de pão e bolo eram feitas nessa época a Ela.

A primeira e mais preservada Tradição Paga de Ostara é a decorações dos ovos. O ovo simboliza a fertilidade da Deusas e do Deus, o simbolo de toda a criação. Ao decorá-los, estamos carregando-os como Objetos Mágicos, de acordo com as cores que utilizamos. É uma tradição também esconder os ovos, e achá-los simboliza que a pessoa alcançará suas metas.

Outro simbolismo é o Coelho da Pascoa. Muitos nem se quer percebem que o Coelho é um dos maiores símbolos de fertilidade da Deusa, pois eles levam 28 dias para gerarem e darem a luz aos filhotes, e 28 dias é o ciclo completo de uma lunação.

Além disso, a lenda do Coelho da Pascoa tem uma estreita relação com a referente Deusa Eostre, na qual um gentil coelhinho pedia favores a Deusa e em troca botava ovos, decorava-os e presenteava a Deusa com eles.

Segundo a lenda, Eostre ficou maravilhada com a beleza dos ovos e ficou tão contente que desejou que toda a humanidade pudesse compartilhar de tamanha beleza e alegria. Assim, o coelho começou a viajar por todo o mundo na época do Equinócio de Primavera, presenteando a todos com seus ovos decorados.

Os símbolos desse Sabbat são as flores e os ovos coloridos. Esses ovos enfeitam o Altar e depois são colocados aos pés de arvores ou em vasos com plantas.

Nesse dia, os antigos europeus iam ate o campo para colher flores e as levavam para casa, pois acreditavam que as flores colhidas no Equinócio da Primavera eram magicas e, através delas, seriam capazes de conectarem a energia de toda a Natureza. Essas flores eram secas e com elas eram feitos ornamentos para enfeitar as casas, até Ostara do ano seguinte, em que eram trocadas por novas flores, assegurando assim a continuidade de sorte, saúde e felicidade.

Ostara é o tempo da renovação, o momento ideal de passear por jardins, parques, bosques, florestas e outros lugares verdes, fazendo do passeio um verdadeiro Ritual, uma celebração da Natureza e da Vida.

Correspondência de Ostara

Cores: verde, amarelo e branco.

Nomes alternativos: Equinócio da Primavera, Easter, Dia da Senhora.

Deuses: Deuses jovens e da fertilidade e a Deusa, no seu aspecto de Virgem da Primavera.

Ervas: tanchagem, lavanda, manjerona, alecrim, lilas, violetas, limão, balsamo, madressilva, musgo de carvalho, rosas, sabugueiro, salgueiro, açafrão, narciso, junquilho, tulipa, cravos e verbena.

Pedras: quartzo branco e o rosa, ágata, lápis-lazúli, amazonita e citrino.

 Atividades

Caminhar pelo campo para colher flores. Enfeitar toda a casa com elas.

Celebrar a Natureza fazendo uma oferenda aos Elementais, agradecendo pela beleza proporcionada pela Primavera.

Plantar uma arvore ou flores. Fazer um jardim.

Colorir ovos e enfeitá-los com símbolos de fertilidade.

Levar um buque de flores a uma nascente em homenagem ao Espirito da Primavera.

Lista de Termos Wiccanos

Publicado em

Esta é uma lista de termos usados ou derivados da religião Wicca, normalmente usados em suas línguas de origem. O propósito principal desta lista é desambiguar grafias diferentes, definir o conceito em uma ou duas linhas, tornar fácil a localização do conceito que o utilizador esteja procurando e prover um guia centralizado para os conceitos Wiccanos.

Em alguns casos, pode ser difícil separar os conceitos Wiccanos de conceitos específicos da cultura celta, de outras formas de Neopaganismo ou magia ritual. Muitos desses conceitos têm um significado específico quando utilizados em relação à Wicca.

Utilizadores devem notar que a língua gaélica (de onde vêm muitos dos termos Wiccanos) não possuía alfabeto próprio e que sua transliteração para o alfabeto romano pode gerar grafias diferentes para o mesmo conceito.
Foram também incluídos nesta lista termos utilizados por religiões próximas à Wicca, como o Druidismo, e que comumente podem ser confundidas com práticas wiccanas. Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: