Anúncios
Assinatura RSS

Arquivo da tag: EU

Oração às Forças Cósmicas

Publicado em

Eu me uno às Forças Cósmicas no Grande e Eterno Ciclo, que tudo pode e que tudo é. EU sou tudo. Grandes Forças Cósmicas, descei sobre a minha alma e tornai-me poderoso. Eu vos agradeço, minhas Grandes Forças Cósmicas, e vos entrego meu amor e minha força.

Anúncios

Oração do Antigo Egito

Publicado em

Oração à Nut, a Deusa do Céu. Óh Nut do largo passo, quando semeias a esmeralda, a malaquita, a turquesa como estrelas! Se tu és verde, eu também sou verde. Verde como uma planta viva.

Oração de abertura de alma. O porvir floresce ao meu encontro, visto que EU sou aquele que ilumina os milhões de anos que virão.

Linguagem Corporal

Publicado em

O corpo fala

Algo que os orientais sabem há milênios só recentemente a medicina ocidental reconheceu: os males que afetam o corpo também têm raízes nas emoções e no estado de espírito. Nosso corpo é formado de matéria e energia. As doenças se instalam quando o fluxo de energia está desequilibrado, e as causas são tanto externas quanto internas. Portanto, não são apenas os vírus, os maus hábitos alimentares e o abuso de álcool e fumo que prejudicam a saúde mas também a tristeza, o desânimo e a raiva.

Para entender como os sentimentos negativos podem se transformar em algo tão pesado e até desencadear doenças, é possível compara-los a chuva. A princípio, há apenas uma certa umidade no ar – que corresponde, no ser humano, a sentimentos que incomodam sem que se perceba. A umidade começa a se condensar em nuvens leves – idéias, pensamentos e emoções já perceptíveis, mas ainda pouco consistentes. As nuvens se adensam até se transformar em chuva (sentimentos negativos, como ressentimentos e tensões), que cai sobre o solo – nosso corpo. Quanto mais forte a chuva, mais problemas ela é capaz de provocar.

O organismo dá sinais que evidenciam o problema antes que ele se manifeste. Percebe-los nem sempre é fácil, pois exige olhar para dentro de si.

Muitas vezes, basta notar as pequenas contrariedades do dia-a-dia para descobrir o que não vai bem. Se alguém apressado bate o joelho em uma cadeira e não pára para pensar por que vive distraído a ponto de não ver onde pisa, vai se machucar o tempo todo, por exemplo.

Se não damos atenção a dor de cabeça, ao cansaço, a irritação permanente, o problema vai sempre seguindo adiante até que, a certa altura, o corpo trava.

O estado emocional fragilizado pode até abrir espaço para ataques de agentes externos, como vírus e bactérias. O médico Mauro Perini dá o exemplo da tuberculose: “Atualmente, apesar dos antibióticos e das vacinas, a doença, que estava controlada, volta a crescer, exatamente quando vivemos uma época de desemprego, fome e guerras. A tristeza enfraquece o pulmão, e um órgão fraco não consegue se defender”.

* Chave da cura

Seja qual for o problema, ele geralmente exige um mergulho em nossa sombra, no lado escuro, que nos recusamos a encarar. Se o mal-estar tem uma causa interna e profunda, o restabelecimento só virá quando a questão for resolvida. Não existe cura se não tentarmos identificar dentro de nós o que está errado e lutar para resolver o problema. Ficar doente é uma oportunidade de conhecer e encontrar nossa própria capacidade de cura.

* Postura de apresentação

Todos nós temos uma postura quando nos apresentamos as pessoas, ou estamos em locais diferentes ao do cotidiano. Este tipo de postura normalmente é programada e não nos dá fundamento para uma boa observação e interpretação do indivíduo.

* Postura comportamental

Após a postura de apresentação, o corpo relaxa, e aí apresentamos o que se chama de postura comportamental, ou seja, uma leitura do corpo do indivíduo que condiz com a sua realidade, os seus sentimentos mais íntimos e a maneira como enfrenta as situações no seu dia-a-dia.

Esta postura é dividida em três partes do corpo (boi, leão e águia), partes do corpo (pernas, braços, etc) e órgãos (coração, fígado, pâncreas, etc).

* O Boi, o Leão e a Águia

O boi localiza-se no nosso corpo na área da cintura para baixo. Diz respeito a nossa vida instintiva e vegetativa (a sobrevivência, a comida e o sexo).

O boi quando colocado em evidência na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por uma acentuação do abdômen.

O boi quando colocado em estado de retração na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por um inclinar do quadril para trás.

O leão localiza-se no nosso corpo na área entre abaixo do pescoço e acima da cintura. Diz respeito as nossas emoções ( a raiva, o amor, a tristeza, a mágoa, a alegria, etc).

O leão quando colocado em evidência na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por uma acentuação do tórax, onde se localiza o coração. Ele diz respeito, a uma preponderância do Eu. São pessoas vaidosas, egocêntricas e extremamente narcisistas; ou que naquele momento querem se impor.

O leão quando colocado em evidência na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por uma introspecção do tórax, onde se localiza o coração. Ele diz respeito, a um Eu que está diminuído. São pessoas tímidas, submissas, retraídas ou que naquele momento se sentem dominadas pela situação.

O leão quando em postura normal significa um EU equilibrado.

A águia localiza-se no nosso corpo na área entre a cabeça e o pescoço. Diz respeito ao nosso lado racional (intelectual).

A águia quando colocada em evidência na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por um elevar do pescoço. Ela diz respeito ao estado de controle do corpo pela mente. Neste caso, significa um controle mental sobre o corpo.

A águia quando colocada em estado de retração na nossa expressão corporal, tende a se traduzir por um abaixar do pescoço. Neste caso, significa um controle do estímulos externos sobre a mente.

A águia quando em postura normal significa um controle normal da mente.

%d blogueiros gostam disto: